Consumidor mineiro está mais cauteloso para junho

Intenção de consumo em junho tem aumento em relação ao ano passado
Dos mineiros entrevistados, apenas 37,2% pretendem comprar e 62,8% manterão uma postura cautelosa em relação às suas finanças preferindo investir. Porém, houve um aumento na itenção de consumo em relação ao ano passado, de 10,5 pontos percentuais, o que evidencia que o cenário econômico deste ano está melhor do que o ano passado.

 

Porém, com a greve dos caminhoneiros, que impactou no abastecimento geral dos produtos, foi gerado um movimento de preservação e cautela em todos que, por sua vez, preferiram manter suas compras nos bens essenciais com receio da falta deles. Sendo assim, daqueles que pretendem comprar, os bens de primeira necessidade ocuparam os primeiros lugares no ranking, tais como Supermercados e Hipermercados (10,6%) e Farmácia e Medicamentos (7,7%).

 

 

Novos indicadores

 

Para o mês de junho, acrescentamos duas novas variáveis: a forma e meio de pagamento que o consumidor mineiro realizára suas compras. O resultado apontou que 46,2% preferem comprar pagando à vista e 25,6% parcelará suas compras no cartão de crédito. Em termos de meios de pagamento, o consumidor utiliza mais o dinheiro (37,2%) para suas compras ou o cartão de crédito (34,9%). Já o cheque figura em último lugar no ranking com 2,3%.

Fonte: Site FCDL-MG